20 julho 2007

Por amor da verdade: julgue!

Cada vez mais tenho percebido que os "evangélicos" e seus líderes estão vivendo um estranho evangelho sem entendimento e subjetivista. O emocionalismo dita o comportamento e, no final de tudo é só atribuir ao Espírito Santo, que ninguém terá a ousadia de questionar! Qualquer critério que possibilite uma honesta verificação dos fatos é anulada, simplesmente porque não podemos julgar! Exercer a mente usando a Escritura, a nossa única regra de fé e prática, nos autoriza a encontrar a verdade e exige que julguemos com integridade e, assim desprezemos todo erro que tenha origem no meio do povo de Deus.

Situação bem recente e que se delongará é o modismo das "unções". Sinceramente não encontro na minha Bíblia estas tais unções modernas. Reli estas páginas amassadas várias vezes e, algumas outras com uma concordância exaustiva, mas é pavoroso como o que se ensina e pratica por aí como "unção" hoje é tão diferente do que os profetas e apóstolos experimentaram. Pelo menos Jesus não recebeu nenhuma "unção" do cajado, do sapatinho de fogo, do riso, do cair, do rolar, [engatinhar] do leão, etc.. Temo até mesmo o imaginar o Santo de Israel se comportando de modo tão ridículo! O meu Salvador nunca fez papel de palhaço, nem perdeu a sua integridade em momento algum. Se devo ser Seu imitador, então não posso desonrá-Lo.

Mas, se alguém com um pouco de bom senso questiona, se pronunciando quanto aos absurdos de líderes evangélicos que têm manipulado os membros de suas comunidades, então, logo a resposta surge, quase que decorado: quem somos nós, não podemos julgar ninguém! Quando o Senhor Jesus advertiu contra o juízo temerário (Mt 7:1-5), Ele não estava declarando pecaminoso e proibido toda e qualquer forma de juízo. Ele não nos ordenou que nos tornássemos subjetivistas e anulássemos o nosso entendimento passando a adotar um pluralismo epistemológico. O amado de minha alma me desafia a julgar pelo que é justo (Lc 12:57); bem como que DEVO julgar segundo a reta justiça (Jo 7:24). Por isso, não posso ser omisso diante dos absurdos, dos comportamentos esquizofrênicos, e ensinamentos de um evangelho que não é o Evangelho do meu Jesus, conforme as Escrituras Sagradas. Dentro do contexto de Mt 7:1-5, no verso 6, Ele mesmo nos induz a discernir o que/quem é cão e porco [palavras desamorosas?] para que não se desperdice a graça de Deus. Julgar não é pecado! Afinal o próprio Deus exerce juízo. Ele mesmo nos ordena exercer o discernimento, que diga-se de passagem é o dom mais ignorado, e talvez o mais odiado hoje em dia. Ao exercer o "discernimento" você inevitavelmente julga, ou não julga?

O Senhor Jesus Cristo julgou os escribas e fariseus pelo seu comportamento hipócrita e doutrinariamente distorcido (Mt 23:1-36). Se o julgar não é o papel de um homem de Deus, então creio que tanto os profetas do Antigo Testamento como Cristo e os apóstolos devem ser despidos deste título! Creio que os crentes deveriam ler a Bíblia mais atentamente. Talvez, a mentalidade mundana pós-moderna seja incapaz de tolerar o julgamento inspirado dos escritores da Escritura Sagrada.

Vou ficar com a minha Bíblia e desprezo toda e qualquer experiência subjetiva e duvidosa que queira se colocar no mesmo pé de igualdade que a autoridade das Escrituras. Insisto que SOMENTE A ESCRITURA SAGRADA É A ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA. Vou continuar lendo e me alimentando com a única e verdadeira Palavra de Deus. Não perco o meu tempo interpretando e espiritualizando gente que quer gritar, rolar, vomitar [!], cair, desmaiar, engatinhar, sapatear, etc., e ainda assim dizem que estas aberrações são obra do poder e santificação do Espírito Santo! Negar o poder do Espírito é perigoso, mas atribuir ação da carne e, talvez, de demônios, ao Espírito Santo é mais perigoso ainda (Ap 22:18-19). E o ponto de referência para se discernir o que é acréscimo ou descrécimo da verdadeira obra do Espírito Santo é a ESCRITURA SAGRADA e não as experiências.

Não estou criticando apenas por mero prazer, ou, por comodidade. Os evangélicos deveriam ler, ou talvez reler mais atentamente alguns textos do Novo Testamento que falam do dever dos verdadeiros cristãos lutarem pela pureza da fé que lhes foi entregue pelo Senhor Jesus (Gl 1:6-9; Fp 1:15-17; Cl 2:8-9; 2Ts 2:9-12; 1 Tm 1:18-20; 1 Tm 4; 1 Tm 6:1-5; 2 Tm 2:14-26; Tt 1:10-16;2 Pe 2; 1 Jo 4:1-6; 2 Jo vs. 7-11; Jd vs. 3-4). São advertências contra gente que estava dentro da Igreja, e todavia, ensinavam coisas estranhas ao Evangelho de Jesus. Os apóstolos, inspirados pelo Espírito Santo, nos ordenam discernir, resistir, refutar e acusar o erro e todo desvio e, ao mesmo tempo firmar a verdade da Palavra deDeus.

Exorto a todos os que amam ao Senhor Jesus Cristo que se arrependam do seu desvio doutrinário e voltem ao puro e antigo Evangelho, e amem e obedeçam somente o ensino da Escritura Sagrada (2 Tm 4:1-5).

Rev. Ewerton B. Tokashiki

15 comentários:

elcimar rosa de morais disse...

Concordo plenamente com o Reverendo,se não nos policiarmos e não nos apegarmos as escrituras e estudá-la da forma que devemos ser pelos ensinos certos, estaremos sujeitos a ver e até cometer essas aberrações no meio da igreja.Graças ao bom Deus que na igreja que eu estou (Igreja Presbiteriana central de Rondonopolis) não tem esse tipo de comportamento,mais conheço muitos que se soltar as rédias vão fazer isso e muito mais.

Deus continue a abençoar o irmão e o seu ministério.
sinto saudades de você.

Elcimar Rosa de Morais.

Daniel Petersen disse...

Fico a imaginar o futuro dos "Evangélicos Canelas de Fogo", até que ponto irão? Dá até medo da proxima benção que pode vir, é muita criatividade e pouca Bíblia...

Dou graças a Deus pela misericórdia do Senhor, em me conduzir à Sua verdadeira e única Palavra e não deixar-me desviar em loucuras semelhantes ao que vêmos por ai.

Parabéns pelo artigo Pastor..

ray disse...

Excelente texto Reverendo, são textos assim que nutre-nos cada vez maisde conhecimentos verdadeiros, aqueles que a bíblia nos ensina. Deus o abeçoe. Abraços.


Santos...

Eduardo Rosa disse...

Olá Rev. Ewerton.
Suas palavras dizem tudo o que está no meu coração. Eu não conseguiria encontrar palavras melhores para descrever o presente tempo. São tristes constatações, mas por outro lado, esse tipo de texto mostra que ainda resta um pouco de sensatez no povo evangélico desse país.
Hoje congrego numa igreja presbiteriana, mas cresci em outro arraial. Busquei refugio na presbiteriana depois de me confrontar e ser vencido pela coerência da teologia reformada, mas vejo que mesmo agora é preciso cuidado. Parece que, pra muitos, ser crente é anular o raciocínio e se entregar ao sabor das sensações.
Hoje me assusta o mercado 'gospel', seja nas músicas ou nos livros. É difícil selecionar boa música e boa leitura e ainda fazem campanha contra o crente ler um romance ou uma obra filosófica, ou até mesmo ouvir uma música não 'gospel'. Pra mim já caiu a ficha de que esse tipo de 'batalha espiritual' é muito conveniente para os mercadejadores da Palavra, mas muitos ainda vivem na obscuridade dos temores de 'demônios' que habitam em quase tudo o que faz parte da vida. E pensar que a Reforma foi um raiar da luz e da liberdade para um povo que só conhecia a salvação como barganha com Deus por meio das mais absurdas práticas ascéticas e, lógicamente, mercantis do clero.
Me pergunto: Os evangélicos cresceram no Brasil, mas onde ficou o Evangelho? O que sabemos sobre a Reforma? Qua valor damos a nossa herança doutrinária?
O mais transtornante não é saber que certamente há pessoas que não vão concordar conosco, irmão Ewerton, pois diferenças de opinião sempre ouve, mas é saber que mesmo diante dos óbvios desvios indefensáveis da moderna geração gospel haverá quem se meta a defendê-los e nem desejarão considerar um criterioso julgamento. No entanto, não é de admirar visto que o sólido da Palavra de Deus é para pessoas maduras, que não se engasgam (escandalizam) com o sólido dom espiritual do discernimento, e que julgam conforme a reta justiça como nos ensinou Jesus (João 7:24) e examinam para saber se as coisas estão certas, mesmo que o ensino venha de apóstolos (Atos 17:11).
Irmão, suas palavras são a chocante verdade do que está se passando, mas deveriam ser censuradas para muitos, pois é conteúdo impróprio para a cabecinha de muitos crentes. Infelizmente.
Deus o abençoe nessa ardorosa luta.
Eduardo Rosa.

Ewerton B. Tokashiki disse...

oi Elcimar

Meu querido quanto tempo!
Infelizmente perdemos contato, mas fico feliz em saber que você está congregando numa igreja fiel às Escrituras.

Abraços

Eduardo Rosa disse...

Correção:
Em meu comentário onde se lê "pois diferenças de opinião sempre ouve" leia-se "pois diferenças de opinião sempre houveram".
Eduardo Rosa.

Ewerton B. Tokashiki disse...

oi Eduardo Rosa

Agradeço pelas suas visitas e comentários em meu blog. Alegro-me em saber que você foi honesto com as suas convicções ao confrontá-las com a Escrituras, e hoje você consegue viver uma espiritualidade saudável.

Minha oração, ao escrever/traduzir estes artigos, é tentar alcançar servos de Cristo que estejam angustiados com o ensino errado que receberam, e incomodados pelo Espírito Santo anseiam pela pureza do Evangelho de Jesus.

Creio que lhe será útil acessar outro dos meus blogs www.textocalvinista.blogspot.com

Com a alegria do Espírito
Pr Ewerton

Fábio disse...

Pr. Ewerton, bem apropriado seu texto-desabafo para estes nossos dias! Precisamos urgentemente de uma nova Reforma, mas arraigada na antiga e bendita Reforma Protestante de Lutero, Calvino & cia. Em suma, a igreja evangélica brasileira precisa voltar à Bíblia! Como batista reformado, foi uma agradável surpresa encontrar seu blog. Parabéns e continue seu bom trabalho, "pois no Senhor o vosso labor não será em vão". Abraços!

Paulo Silvano disse...

Reverendo Ewerton,

Sou pentecostal e considero essa crítica muito oportuna.

Um abraço,
pr Paulo Silvano

Ewerton B. Tokashiki disse...

Pr Paulo Silvano

Tenho a liberdade de escrever artigos como este, pois conheço irmãos pentecostais que como o senhor discordam dos desvios doutrinários que acuso neste texto. Louvo ao nosso Senhor pelo seu zelo pela Palavra.

Respeitosamente, em Cristo

Ana Paula disse...

É bem o que o Pastor disse... “não podemos julgar ninguém...”
Eu era membro de uma Igreja Evangélica tradicional, aí comecei a freqüentar uma Igreja Pentecostal, no inicio eu tinha a mesma visão que a do reverendo, me perguntava onde estava isso na Bíblia, e ficava até assustada, mas, quando fui batizada com o Espírito Santo, aí mudei minha forma de pensar (At2, Sl47:1,
ICo2:14; ICo4:10; ICo14:23), e vejo o pentecostalismo como uma forma de expressar a Alegria que é sentir o Espírito Santo, pois é um Júbilo tão Tremendo, e é tão bom ter liberdade para expressar na hora que você senti a Unção do SENHOR na sua vida, seja, Glorificando O SENHOR c/ alta voz, pulando, batendo palmas, chorando, rodopiando, com risos, dando liberdade p/ a Unção do SENHOR ser manifestada através de sua vida, claro que tudo tem que haver discernimento, sabedoria, moderação, e o Espírito Santo não ridiculariza ninguém, só sei que neste momento também Jesus liberta os oprimidos, Jesus quebranta corações, Jesus cura, Jesus salva, Jesus muda vidas, Jesus batiza com o Espírito Santo, foi em uma Igreja Pentecostal que Jesus mudou a minha vida, hoje quando falo de JESUS é na Unção, qdo prego é na Unção, qdo louvo é na Unção, qdo oro é na Unção, e meu coração queima de Júbilo qdo falo no nome do SENHOR! Claro que nunca podemos nos esquecer do AMOR, que é o dom supremo, porque senão nada disso adiantaria. (ICo13)
Por isso, nunca podemos julgar, principalmente o que para nós é desconhecido, porque o Espírito Santo se manifesta em cada um de uma forma, basta darmos liberdade p/ Ele agir!!!
Nas Igrejas Pentecostais é pregada a BÍBLIA com Unção do Espírito Santo de DEUS, a Palavra de DEUS na sua Integra, e vemos as MARAVILHAS E MILAGRES DO SENHOR SEREM REALIZADAS, COMO ERA ANTIGAMENTE NOS NOSSOS DIAS, COM MUITO JÚBILO, GLÓRIAS A DEUS E ALELUIAS! (Mt12:32 At5:12; A4:31, At6:8, Rm15:19, Hb2:4)


Carinhosamente,
FIQUE NA PAZ DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.


Ana Paula

Ewerton B. Tokashiki disse...

Amada irmã Ana Paula

A sua postura como cristã é tipicamente de alguém em que a experiência tem a primazia no lugar das Escrituras! Conheci pessoalmente por experiência esta tua atual convicção, e a minha oração é de que a irmã abondone este emocionalismo atribuido ao Espírito Santo, pois com ele você não honra ao Espírito do Senhor, pelo contrário apenas confunde excitação com alegria, santidade com euforia e comportamentos irracionais com ação do Espírito!

Creio que algumas coisas que Deus faz é suprarracional, mas nunca irracional e ininteligível. Ele mesmo nos ordena que devemos adorá-lo em Espírito e em verdade (Jo 4:24), num culto racional (Rm 12:1-2) coordenado com ordem e descência (1 Co 14:40).

Creio e conheço pentecostais onde a seriedade e o compromisso com a Palavra de Deus tem maior peso do que as experiências. Sugiro que a irmã adote a mesma postura que o Pr Paulo Silvano que é pentecostal [comentário anterior], mas que desaprova qualquer comportamente frenético atribuído ao Espírito do Senhor.

Respeitosamente em Cristo,
Pr Ewerton

Marcia disse...

Amado Irmão.
Sua mensagem é oportuna. Oportuna até mesmo para revelar sua própria fragilidade. Alguns pentecostais mostram atitudes que muitas vezes se percebem estranhas, e de fato existem distorções. Por outro lado, os "evangélicos" presbiterianos não pulam, não gritam, não sapateiam, não rolam pelo chão. É verdade.
Mas existem outros fatos de não somenos relevância e gravidade: a igreja presbiteriana nesse país está mergulhada em divisões, em politicagens,em vaidades e falsidades. Isso vem de tempos remotos, desde a implantação do Presbiterianismo no país, não é mesmo? Irmão,isso também é grave. E mais, é antibíblico.
Assim sendo, por que você não cuida da sua casa? Por que você não se ocupa primeiro em denunciar-julgar em público as aberrações que existem em seu próprio meio? Ou é mais fácil para você julgar os pentecostais? Você sofreria retaliações do seu presbitério e por isso lhe é mais oportuno jogar pedra no telhado alheio? Ou nisso tudo há alguma verga de invídia? Afinal, sua coerência em emitir julgamento será verdadeira se aceitares o conselho da sabedoria divina: julgue a si mesmo e aos seus em primeiro lugar. Em seguida concerte o que tiver de errado. E somente depois julgue os outros. No que sei a respeito do presbiterianismo brasileiro você levará muito tempo nessa tarefa. Mas será por uma ótima causa.
A irmã Ana Paula deixou uma mensagem apropriada a respeito desse assunto. A comunhão-batismo com o Espírito Santo provoca transformação na adoração a Jesus, mas isso, digo eu, é para os discípulos que tem intimidade com o Senhor.
Deus o abençoe.
Marcia

Ewerton B. Tokashiki disse...

Cara Márcia

o seu comentário reflete acusações insinuantes e sutilmente maldosos que não refletem verdade nenhuma, mesmo porque você não diz nada às claras, apenas em meias palavras.

Acusar que desde a implantação do presbiterianismo no Brasil a minha denominação já está comprometida com erros, é no mínimo ser reducionista e superficial num julgamento que realmente é pecaminoso. Recomendo que estude um pouco mais a história da IPB e da igreja evangélica no Brasil. Só um detalhe a IPB completa em 12 de Agosto de 2009 o seu aniversário de 150 anos. Realmente num igreja tão antiga em nossa pátria mãe, terá em sua longa história alguma manchas, que ficaram para trás, e que tem como moto a exclusividade da Escritura "como única regra de fé e prática". Enquanto que os nossos "irmãos" pentecostais com todo seu emocionalismo, modismos e ventos de doutrinas, problemas éticos, desordem litúrgica, confusão doutrinária, tem escandalizado a sociedade e, não poucas vezes, tornado-se motivo de ridicularização do Evangelho em nossa sociedade.

Como pastor, fui treinado não somente teológica mas criticamente, para avaliar a minha igreja e poder contribuir com o seu crescimento. Diferente de alguns redutos pentecostais, que adotam o sistema da "ditatura" [tendo alguns inclusive apóstolos] posso, discordar, criticar e dar o meu voto de discordância no prebitério, recorrer aos concílios superiores, e isso, sem ser reprimido ou "retalhado". A sua acusação deveria conhecer melhor o nosso sistema de governo.

Precisamente naquilo que Jesus proibiu o juizo temerário você caiu. E, no que devemos julgar segundo a verdade, lhe faltou evidência da mesma.

Respeitosamente,
Pr Ewerton B. Tokashiki

Felipe(soldado de cristo) disse...

Um dos Frutos do Espirito Santo é o domínio próprio...Os pentecostais(existem muitos pentecostais sérios) esquecem disso, esse espirito que produz caos não é o Espirito que dá domínio.

Eu creio em dons e em milagre, só não creio no caos e bagunça!!!